Avançar para o conteúdo principal

a-b-c LEGO

0

0937 - É um criptograma de LEGO; resulta da escrita com recurso exclusivo a caracteres numéricos invertidos. Esta curiosidade já é conhecida há vários anos, tendo sido verificada inicialmente em máquinas de calcular.
Este criptograma é utilizado por, pelo menos, duas comunidades, a Comunidade 0937 e a S0937FG.
0937 também foi usado como uma marca clone.


1

12V foi a voltagem-padrão dos comboios LEGO nos anos 80.
Esta voltagem foi originalmente introduzida em 1969, mas não teve continuidade imediata.
Os sets de comboio 12V caracterizam-se por possuir carris em várias peças (carril, dormente, carril central eletrificado) e por serem aqueles que tiveram um maior número de acessórios comandados remotamente, nomeadamente passagens de nível, semáforos, e "decouplers".
As rodas e carris eram semelhantes aos já usados no sistema 4.5V, tendo boa tração mas precisamente por isso tendo dificuldade em puxar composições mais longas (atrito excessivo).
O sistema 12V veio substituir o de 4.5V (que era a pilhas, e portanto pouco do agrado dum público já habituado ao ferromodelismo não-LEGO), e veio por sua vez a ser substituído pelo sistema 9V.


3

3vil é uma fação criada por entusiastas do tema Espaço, um dos três temas "clássicos" da LEGO. O nome resulta de um criptograma com a palavra inglesa "Evil" (maldade, em tradução livre). Esta fação foi criada por Mark Sandlin e tem como principais personagens o 3vil Grand Admiral Sandlin, o Dr. Terrible e o Dr. Cranium. As cores dominantes dos integrantes desta fação são o Preto, o Branco, e o Vermelho; frequentemente as naves são ainda adornadas com caveiras.


4

4.5V foi uma das voltagens que a LEGO utilizou nos anos 70 e 80, em Comboios mas não só.
As primeiras caixas de pilhas e motores do sistema de 4.5V, foram lançadas com o intuito de serem usadas em comboios. As caixas são de um tamanho adequado para serem embutidas num vagão, e os motores tem entrada para quatro rodas de comboio, revestidas com anéis de borracha (para uso em carris), e daí ser conhecido em alguns meios como "Train Motor". O motor conta com terminais superiores assim como terminais nos topos frontais, ideais para a ligação das fichas junto dos engates locomotiva-vagão. Os motores mais recentes têm também uma entrada para um axle (eixo) Technic, e há também rodas de pino metálico mas com base de suporte para pneus normais assim como para "lagartas" de borracha (countinuous track // treads) podendo desta forma circular livremente pelo chão.
O sistema 4.5V é alimentado exclusivamente a pilhas, (3 pilhas do tipo C ou "Baby" ) e usa um interruptor (que pode até chegar a ser amovível) para ligar e desligar ao mesmo tempo que altera a polaridade da corrente que debita, podendo assim inverter-se o sentido de marcha do motor. Isto não tem qualquer efeito visível para as luzes, porque este é um sistema elétrico "puro", com lâmpadas normais de filamento, e sem qualquer eletróncia de comando, apenas com ligações diretas pilha-dispositivo. Mas no sistema 9V que viria a ser lançado mais tarde, a inversão de polaridade pode por exemplo, implicar o piscar ou não das luzes, recorrendo para tal a alguma eletróncia discreta, integrada no próprio plate de suporte das luzes.
Todas as ligações elétricas deste sistema são feitas com cabos de dois condutores. Nos primeiros sets as ligações eram feitas com conectores tipo "Banana", mas nas versões mais modernas usa-se com fichas que possibilitam até a ligação "em série" ou uma derivação de corrente em qualquer das fichas de um cabo. Nesta altura ainda não havia as ligações dissimuladas em alguns studs (pinos), estas só viriam a aparecer no sistema de 9V. Assim sendo, isto implica que se deixe sempre algum espaço livre para a ficha estar ligada ao motor ou à lâmpada. Uma forma de dissimular e lidar com os cabos passa por usar peças especiais que dão uma pequena passagem para os cabos por debaixo delas. Note-se que os cabos encaixam perfeitamente no meio de dois pinos, podendo assim passar-se corrente para o interior de casas por exemplo, sem ter de deixar um buraco de uma plate ou um brick numa parede da casa.


9

9V é a voltagem "unificada" que a LEGO procurou adotar nos anos 90.
Antes da adoção desta voltagem, coexistia uma de 4.5V com alimentação por pilhas, e uma outra de 12V com alimentação por transformador. Ao escolher a voltagem intermédia, pôde garantir-se que os acessórios funcionariam tanto com pilhas como com transformador, consoante escolhido pelo utilizador final.
No caso dos comboios, a introdução dos 9V teve como consequência a obsolescência dos carris e rodados anteriores, uma vez que a alimentação dos motores se iria doravante fazer por carris condutores e não por carril central. Como esses carris passaram a ser lisos, as rodas tiveram de sofrer alterações, tornando-se mais realistas.
A introdução do sistema 9V nos comboios em 1990 acarretava grandes promessas quanto à introdução de acessórios eletrificados, mas tal não se veio a concretizar. De facto, o sistema 9V acabou por sofrer alguma estagnação a partir de 1996, sucedendo-se sets sem aparente correspondência com a realidade. Só a introdução da locomotiva "Santa Fe Super Chief "(10020) inverteu esta ordem das coisas, ao relançar o interesse pelo tema.


A

ABS é a sigla inglesa (Acrylonitrile Butadiene Styrene) Acrilonitrilo-butadieno-estireno para designar um co-polimero de plástico, matéria-prima da esmagadora maioria dos elementos LEGO.
O ABS foi introduzido nos anos 60, porque o material anterior (CA) sofria deformações bastante evidentes, e não mantinha o aspeto ao longo do tempo.

AFFOL (Adult Female Fan Of LEGO) - Significa adulto do sexo feminino, fã ou utilizador de LEGO.

AFOL é uma sigla de origem anglófona, que significa "Adult Fan Of LEGO". A tradução portuguesa é "Adulto fã (ou utilizador) de LEGO", mas mantém-se o recurso à sigla inglesa por comodidade.
Um AFOL é um indivíduo que se dedica ao hobby LEGO, encarando-o não tanto como um brinquedo (na visão tradicional, algo destinado a crianças) mas antes como um objecto colecionável, por um lado, e um meio de expressão plástica, por outro. O AFOL pode ser ou não um membro ativo duma comunidade de AFOLs, designada genericamente por "LUG"
O termo "Adult Fan of Lego" foi utilizado pela primeira vez por Jeff Thompson em Junho de 1995 no grupo de discussão rec.toys.lego. No dia seguinte, Mathew Verdier criou o acrónimo da expressão no mesmo tópico. O termo foi facilmente adoptado logo em seguida pela generalidade dos utilizadores do grupo de discussão.
AFOLs é o plural de AFOL.
Recentemente dois novos termos apareceram com significado similar, ALE e AFOLB.

AFOLB - Sigla para o termo inglês "Adult Fan of LEGO® Bricks", que poderá traduzir-se por "Adulto Fã de Peças LEGO®". Esta expressão surgiu como alternativa à expressão AFOL para destacar o interesse pelo produto em si e não pela marca ou empresa.

AKA - Acrónimo de “Also Known As”, o que significa "também conhecido como".

ALE ("Adult LEGO® Enthusiast") - sigla que em português pode ser lido como "Adulto Entusiasta LEGO", surgiu para diminuir a carga da palavra fã da expressão AFOL.
O termo foi proposto por Joe Strout em Maio de 2005 no LUGNET.
ALE - Asociación Aficionados a LEGO de España.

APHOFOL (Adult Photographer Of LEGO) - Significa adulto fotógrafo de LEGO.

AZMEP é o acrónimo alemão para "Aus-Zwei-Mach-Eins-Plaettchen" que poderá ser traduzido para inglês por Make-one-out-of-two-plate. As técnicas AZMEP são normalmente utilizadas para construções com tamanhos ímpares e a mais utilizada é baseada na peça conhecida por Jumper.


B

Baseplate é um elemento LEGO especialmente destinado a servir de base de construção em contacto directo com uma superfície não-LEGO (o chão, por exemplo). Mais fina do que as plates. A baseplate difere duma plate comum por não ter pontos de encaixe na sua parte inferior, sendo ao invés disso praticamente plana, apenas com indentações na face inferior dos studs.
As baseplates podem ter diversos formatos, tanto em superfície como em relevo. As baseplates com relevo são designadas "Raised Baseplate".
Geralmente grande e pode chegar a medir 48x48 studs.
Existem três tipos de plates: lisa, com relevo (Raised Baseplate) ou sobre-elvada e de estrada.

Bignette é uma grande criação LEGO, maior que uma vignette, mas mais pequena que um diorama.

Big Ugly Sand Piece (Peça de Areia Grande e Feia) é uma peça que serve de base a uma ilha no conjunto 6241 e assim baptizada pelo Rui Pinho em analogia à BURP. A mesma peça foi baptizada mais tarde de SLURP.

Billung, Dinamarca. A sede e principal centro de design do Grupo LEGO.

Bitola é a distância entre carris numa linha de caminho-de-ferro. A Bitola LEGO é de 4 studs.

BL - Abreviatura por vezes utilizada para referir o BrickLink.

Bley (ou Blay no continente norte-americano) é a designação dada à tonalidade cinzenta inserida pela LEGO nas suas peças em 2004. Alguns conjuntos de 2004 estiveram disponíveis nos últimos meses de 2003, portanto a mudança de cores foi conhecida antes da data oficial. Bley surge da contracção da palavra Grey (cinzento em inglês) e blue (azul em inglês) e sugere o tom azulado dos cinzas pós 2004 ao contrario do tom amarelo dos cinzas pré 2004.
A expressão surge num artigo de David Gregory no LUGNET onde este sugere a criação de novas designações para as novas tonalidades. Ash para o cinzento claro, Blay para o cinzento-escuro e Poop para o novo castanho. Só a expressão blay continuou a ser utilizada e referindo-se a ambos os cinzentos (light-bley para o cinzento claro e dark-bley para o cinzento-escuro). Por sua vez a expressão bley é utilizada pela primeira vez por Steven Coallier num artigo do mesmo dia no LUGNET.

BNSF é a sigla que designa a companhia norte-americana de caminho-de-ferro "Burlington Northern & Santa Fe". No contexto LEGO, a sigla refere-se normalmente a uma locomotiva, o set 10133.

Bogie é a designação inglesa do elemento de um vagão que congrega dois ou mais eixos e é articulado no topo, permitindo a rotação num eixo vertical do elemento que lhe está por cima.
Dois bogies são normalmente usados num vagão, porque permitem aumentar o seu comprimento - o raio das curvas da via pode ser mais pequeno do que se as rodas estivessem directamente ligadas à estrutura do vagão.
Por outro lado, no caso das carruagens de passageiros há a vantagem de a força centrípeta nas aproximações às curvas ser sentida de forma gradual, sem o "efeito chicote" que ocorreria nas extremidades dum vagão não-articulado. Este fenómeno pode facilmente ser verificado se num vagão não-articulado forem colocadas extensões, e medida a aceleração linear nas extremidades num trajeto curva+recta feito a velocidade constante.
No caso dos comboios LEGO, os bogies são a forma mais simples de permitir ligar vagões entre si; nos comboios de verdade há outras soluções, mas não facilmente implementadas a escala reduzida. Também porque apenas há um raio de curvatura nas linhas de comboio LEGO, o uso de bogies é praticamente indispensável a partir do momento em que seja necessário afastar as rodas mais de 8 studs entre si. As agulhas são ainda mais limitativas nesta matéria, porque têm curva e contracurva numa pequena extensão.

Brand Retail Store é a designação inglesa das lojas próprias da LEGO, com venda exclusiva de produtos da marca (sejam eles sets, roupas, ou peças em regime de PaB).
Estas lojas são poucas e situam-se normalmente no coração de grandes cidades ou áreas urbanas. Resultam da adoção do conceito de "marca" pela LEGO, numa tentativa de equiparar a venda dos seus produtos à das grandes cadeias internacionais de artigos de luxo - poderíamos citar as lojas próprias dos estilistas renomeados, por exemplo. Não se trata dum franchise - as lojas pertencem à própria LEGO.
Desde o seu lançamento em 2003 que algumas destas lojas encerraram, mas outras houve que tiveram sucesso.

Brick (Tijolo, Pedra, Peça) - É a peça básica da LEGO. Pode ser referido também como unidade de medida de altura. Um Brick corresponde a 3 plates de altura ou seja aproximadamente 9,5mm ou 24 LDU (sem contar com os studs).
Brick 1 x 2 x 2 - Os valores correspondem à largura, comprimento e altura respetivamente. A largura e o comprimento são medidos em studs (8mm) e a altura em bricks (cerca de 9,5mm ou 1,2 studs). Quando o terceiro valor é omisso, a altura é de 1 (brick). Exemplo de um brick 2 x 4.

Brick-Built é uma criação lego composta por elementos LEGO básicos, em vez de elementos mais especializados.

BS - Abreviatura por vezes utilizada para referir o Brickshelf.

BSB é uma sigla que designa o set LEGO Black Seas Barracuda, tanto na sua versão original de 1989 (6285) como na reedição de 2002 (10040).

Bulk - Geralmente um lote de peças do mesmo tipo (não necessariamente iguais) colocado à venda.

BURP é um acrónimo composto a partir da expressão inglesa Big Ugly Rock Piece, e que significa "pedregulho grande e feio", distinguindo-se do termo "burp" que em inglês significa arroto. Utiliza-se para designar as peças LEGO com as referências peeron 6082 e 6083.


C

CA é a sigla inglesa para designar "Cellulose Acetate" (Acetato de celulose), um polímero usado nos primeiros elementos LEGO produzidos.
Este material foi gradualmente substituído pelo ABS durante as décadas de 60 e 70. O CA foi substituído pelo ABS, por ser um plástico pouco estável com grande tendência a deformar de forma irreversível com o passar do tempo.

CAD (Computer Aided Design) - “Desenho Assistido por Computador”, uma técnica ou ferramentas de software também utilizados com modelos de peças LEGO, para produzir construções digitais e virtuais.

Canibalizar, quando aplicado no contexto LEGO, é o verbo que designa o acto de remover peças de um set ou MOC para as aplicar noutras construções.
Por norma a remoção não implica o desmancho total do set ou MOC original, que fica assim com "buracos" de forma permanente ou transitória. No entanto, uma canibalização pode ir a um extremo tal que se transforma mesmo numa destruição pura e simples.
Um set pode ser adquirido com o fito expresso de ser canibalizado, embora esta solução seja considerada radical e possa não ser a mais interessante sob um ponto de vista económico.
O termo foi importado do mundo da mecânica, em que é normal recorrer a salvados de peças em aparelhos desativados para substituir as que são necessárias ao bom funcionamento dos outros aparelhos.

Carril é o meio de suporte do Comboio, e está fixo às travessas por parafusos. A principal característica do carril é o seu peso por metro, e relacionado com esse peso está também o peso que eles podem suportar. Ainda no tempo das Locomotivas a vapor havia já modelos que passavam das 150 toneladas, e para suportar tais pesos o carril tinha de ser forte, com alto peso por metro. Hoje em dia o peso mais comum é o de 54kg/m e de 60kg/m.
As linhas modernas têm os carris soldados nas pontas, mas as linhas mais antigas usavam encaixes, que tinham de garantir espaço para a dilatação do metal sobre altas temperaturas num Sol de Verão. Ou seja, é perfeitamente normal haver "buracos" nas "emendas" dos carris!
Os carris LEGO atuais têm comprimento de 12 studs e na escala real 1:1 rondam os 50m!

Catálogo A LEGO costuma publicar periodicamente catálogos para divulgar os seus produtos. Existem vários tipos de catálogos, desde os que são enviados para a casa do consumidor final até aos encontrados nas lojas e interior dos sets. Na Europa, atualmente existem dois tipos de catálogos, os da Shop@Home, editados trimestralmente, só disponíveis em alguns países e enviados para o consumidor; e os de retalho, normalmente editados semestralmente, disponíveis em quase todos os países e colocados em lojas para recolha do consumidor. Estes últimos em alguns países também são enviados para o consumidor na falta de catálogo Shop@Home (como no caso de Portugal). No continente norte-americano só existe o catálogo da Shop@Home. Existe um "sub-hobby" activo de coleccionismo de catálogos e outros materiais editados pela LEGO em papel.

CC standard é uma forma de ligar vários edifícios criada pela própria LEGO. Teve origem no conjunto Café Corner e foi continuada nos conjuntos Market Street e Green Grocer.
Este standard foi rapidamente adotado e adaptado por um número significativo de AFOLs:
Baseplate - Os edifícios deverão ser construídos em baseplates de 16 x 32 studs ou múltiplos;
 Conecção - Para conectar os vários edifícios utilizam-se dois technic brick with a hole nas laterais da construção. Essas peças devem estar a 9 studs da frente e traseira da baseplate e ter 10 studs entre eles;
Área de construção - O standard possui passeios de 8 studs de largura na frente e normalmente um espaço livre do mesmo tamanho na traseira. Isso resume-se a que a área do edifício numa baseplate 16x32 será uma área de 16x16 no meio da baseplate. No entanto esta regra pode ser ligeiramente quebrada para pormenores;
 Altura - A altura média dos andares dos edifícios é de 9 bricks;
 Passeios - Os conjuntos comercializados pela LEGO possuem todos um passeio coberto com tiles, no entanto esta medida é bastante discutível entre os AFOLs.

CEE Team é a sigla em inglês que significa “Community Engagement & Events Team”, em tradução livre “Equipa de Envolvimento das Comunidades e Eventos”.
A CEE Team representa um departamento da TLG que faz a ponte entre a empresa e os AFOLs de todo o mundo. Desde Novembro de 2012 que a CEE Team mantém um blog seu, denominado de Community Team Blog descrevendo as histórias e aventuras do seu dia-a-dia de trabalho em volta das comunidades AFOL, relatando factos sobre a TLG, lançando informações sobre novos produtos, descrevendo as suas viagens, resumindo visitas a eventos por todo o mundo, entre outros assuntos. Em Fevereiro de 2015 a CEE Team transferiu o seu blog em definitivo para a LAN Newsroom que faz parte da nova plataforma da LAN.

Cheese Slope é a peça conhecida por "Slope Brick 33º de inclinação, 1x1 stud de largura e 2 plates de altura e que surgiu no ano de 2004. O nome deve-se à semelhança destas peças de cor amarela com fatias de queijo.

Clone Brands são brinquedos de construção similares e muitas vezes compatíveis, mas mais baratos e de qualidade inferior. Normalmente são desprezados pelos fans de LEGO.

Confidential significa em português "confidencial". É um termo utilizado pelo TLG na marcação de imagens de produtos em fase de pré-produção com Watermark, ou seja, produtos que podem ainda não estar na sua versão final e que não foram ainda lançados oficialmente para o mercado. Este termo pode ainda ser acompanhado da expressão “Preliminary Image” aquando da existência de uma “Watermark” em produtos LEGO ainda não divulgados, estando sempre também claramente indicada a seguinte frase “Not to be copied or disclosed”, isto é, não deve ser copiado ou divulgado.

Conjunto é a designação portuguesa de um set LEGO. Incorreta, mas frequentemente, um conjunto é referido como "caixa".

Conjuntos promocionais são conjuntos fabricados pela LEGO e que normalmente são vendidos ou oferecidos por uma outra marca para promover os seus produtos.
Como normalmente estes conjuntos são limitados tanto geograficamente como temporalmente tornam-se facilmente raros e alvo de procura de muitos AFOLs colecionistas.
Segue-se uma pequena lista (incompleta) de empresas que tiveram conjuntos promocionais LEGO: Adidas, Duracell, Kabaya, Shell, Velux. Vestas.

Cracklink - um nome descritivo pelo qual é conhecido o Bricklink referindo-se à sua natureza aditiva, pois esta loja online possibilita a compra de peças ou minifiguras LEGO individualmente ou em qualquer quantidade desejada.

Curved Out Wedge (COW) é uma expressão utilizada para designar as peças LEGO com curvas suaves. Este tipo de peças foi introduzido nos anos 2000 e vieram substituir a utilização de slopes em alguns sets e MOCs.
É popular entre muitos AFOLs por permitirem curvas mais suaves e naturais nos MOCs.

Custom é uma criação LEGO que contém peças que não são originais LEGO®, peças LEGO® modificadas ou peças de outros fabricantes compatíveis. Contrasta com os Puristas.

Customiser é o fan de LEGO que não receia modificar peças originais LEGO® numa criação. A modificação pode incluir pintar, cortar, furar, derreter as peças, adicionar outras peças não-LEGO ou adicionar detalhes com quaisquer autocolantes ou decalques. Os puristas consideram tudo isto uma heresia.


D

DACTA é a marca comercial dos produtos LEGO vocacionados para o ensino. Foi utilizada durante as décadas de 80 e 90 e incluía sets apenas disponíveis para instituições de ensino, como os primeiros interfaces robóticos (precursores de MindStorms). Esta designação caiu em desuso, sendo a linha atualmente referida como LEGO Educational.

Dark Age é a expressão inglesa que se refere ao tempo de afastamento do LEGO, entre a infância (ou juventude) e a idade adulta que por regra acontece a todos os AFOLs. Em tradução literal, significa "Idade das Trevas".

Diorama (ou DIO) é um modo de apresentação artística de cenas da vida real com peças LEGO® para exposição com finalidades de instrução ou entretenimento.

Draft - é uma atividade comum nos clubes de LEGO, onde cada fan de LEGO traz um exemplar de um determinado set, depois separam-se pela referência todas as peças desses sets e depois escolhem aquelas que querem. É uma forma fácil de conseguir um certo tipo de peça em maior quantidade sem necessidade de comprarem muitos exemplares desse mesmo set.


E

Elemento é a designação preferida pela LEGO para os vários tipos de blocos de construção produzidos e vendidos pela TLC.
Em português esta designação é coloquialmente substituída por "peça".


F

Fações, em contexto LEGO, são grupos espontâneos que pretendem estabelecer relações entre vários criadores. O termo foi aplicado originalmente em relação ao tema Espaço, quando se concluiu que os Subtemas da LEGO não eram suficientes para acomodar todos os MOCs dos diversos criadores. Assim, surgiram as fações como "proto-temas".
As fações também existem para outros temas, nomeadamente Castelo e Piratas.

FBTB (From Bricks To Bothans) – Trata-se de um website/fórum que se dedica essencialmente ao tema Star Wars.
O site destina-se à comunidade LEGO - Star Wars, surgida com o tema em 1999.
Os Bothans são uma raça do universo SW, conhecidos por serem bons espiões.


G

GBC (Great Ball Contraption) – Designa um conjunto de construções desenvolvidas modularmente com o objectivo transportar bolas LEGO, normalmente as de futebol/basquetebol entre vários os módulos num ciclo (a uma cadência definida). O objetivo do GBC é comparado com as construções efetuadas por Rube Goldberg onde máquinas complexas fazem tarefas simples.
O termo “Contraption” significa máquina ou equipamento de aspeto estranho e relaciona-se com as máquinas de “Rube Goldberg”, que ilustram um dispositivo extremamente complexo capaz de executar uma tarefa muito simples de modo complexo e indireto.
Os módulos GBC são construídos com base nestes princípios e atendem a um conjunto de normas propostas por Steve Hassenplug e Brian Davis, com vista a garantir a modularidade e interface entre os mesmos. Por outro lado cada módulo pode ser tão simples ou complexo quanto o construtor desejar.
Steve Hassenplug descreve um standard para a construção dos módulos. O standard define os seguintes pontos :
Esquema dos módulos
1. Cada módulo possuí um cesto de entrada que irá receber as bolas e irá deposita-las no próximo módulo. O cesto de entrada do próximo módulo encontra-se diretamente em frente.
2. Os cestos têm que ter 10 studs de altura por 10 de largura com uma abertura de 8x8, a uma altura de 10 bricks.
3. A frente do cesto deve estar a um máximo de 32 studs da traseira do módulo. Isto permite a que todos os módulos estejam alinhados a uma parede. A traseira do módulo pode estar mais perto do cesto, mas mais longe não.
4. O cesto de entrada deve estar localizado na esquerda do módulo, e a saída à direita.
5. Não existe limites nas dimensões do módulo, para além dos anteriormente ditos.
6. Cada módulo deve aceitar bolas a uma média de uma bola por segundo. As bolas podem ser passadas individualmente ou em grupo. As transições de bolas em grupo não devem exceder 30 bolas.


GKC - Iniciais de 'Godtfred Kirk Christiansen', filho de OKC que lhe sucedeu ao comando do destino da empresa.

Greebles é uma palavra utilizada em linguagem comum em países de língua inglesa com a tradução "migalhas". Foi introduzida no seio da comunidade AFOL para designar todo o conjunto de elementos LEGO que pretendem detalhar o exterior de naves espaciais (do tema Espaço), sem na realidade ter função alguma. Compreende mangueiras, falsas escotilhas, luzes, grelhas, e outro tipo de decoração. Pontualmente, a palavra foi usada fora do contexto espacial, para algumas construções com detalhes falsamente funcionais. Esta palavra está sempre no plural.


H

Half-Stud Offeset é uma técnica de construção que permite a montagem das peças sem respeitar o alinhamento standard dos studs num plate, normalmente conseguida comum jumper plate.

HO 1:87 Scale - É a escala mais popular em termos de modelos de comboios e tal como indicado corresponde a 1:87. O nome “HO” deriva do facto de esta escala ser aproximadamente metade da “0 scale”, ou “0 Gauge”.
Esta foi também a escala utilizada pela LEGO entre 1955 e 1966 na produção dos seus veículos que em nada se pareciam com o LEGO que conhecemos atualmente, pois eram constituídos quase que por peças únicas. Podem ver aqui alguns exemplos.

HOG é uma sigla na língua inglesa, que significa Hand Of God ("Mão divina", em tradução livre).
No contexto LEGO esta expressão tem a ver quando movemos (brincamos com) as minifigs e elas “pensam” que se movem por ação divina. Esses movimentos podem representar movimentos reais ou impossíveis na realidade (imaginários), tais como movimentos que não são possíveis a um humano, como por exemplo para mover-se um piso que não tem escadas nem elevador a partir dos pisos adjacentes.
No contexto dos modelos de veículos automóveis, a HoG e mecanismo geralmente instalado no topo do veículo e que permite controlar a direção. Meio de atuar sobre um set, geralmente TECHNIC, usando uma característica deste que um modelo real não teria. Exemplos de controlos actuados por Hand of God são a manivela que faz girar o rotor de um helicóptero, e o “volante” no topo de um automóvel que faz virar as suas rodas.
Existem sets de carros em que tanto o volante como o “Hand of God” são funcionais, outros em que apenas o “Hand of God” faz atuar a direção.

HT é a sigla para designar o set "Hobby Train", com referência LEGO 10183 de 2007.
Este set foi pioneiro em vários aspetos. Por um lado, destina-se assumidamente a um público AFOL (a idade recomendada na caixa é "16+"). Por outro, não se destina à construção dum modelo principal, antes possui 30 modelos "inspiradores", criados por AFOLs, cujas instruções poderiam ser descarregadas do site da LEGO e usadas com o LDD.
A acompanhar a caixa contendo as peças deste set vem um livro de instruções para apenas um dos 30 modelos, e um poster de dupla face com os restantes modelos e com a história da criação deste set.


I

Ilegal - Técnicas de construção LEGO que quebram as regras de encaixe entre elementos LEGO usadas pelos designers de sets da LEGO, particularmente ligações que forçam os elementos LEGO.

IMHO é uma abreviatura composta a partir das iniciais da expressão inglesa In My Humble Opinion, que significa literalmente "na minha modesta opinião". É usada com frequência em fóruns de discussão, não apenas sobre LEGO.

ISD (Imperial Star Destroyer) - Refere-se a uma nave da saga Star Wars, e um dos maiores sets de sempre da LEGO (10030) mas também com uma versão à escala minifig (6211).

IR É uma sigla inglesa que pretende designar "Infra Red" (Infra-vermelhos). Refere-se, no contexto LEGO, a uma forma de controlo remoto (RC) que funciona de forma idêntica às dos controlos remotos dos televisores comuns.
Esta forma de controlo remoto tem vantagens e desvantagens em comparação com o rádio controlo.

Iron Builders, são AFOLs que estão consagrados como membros do grupo Iron Builder promovido e mantido pelo Builders Lounge. Fazer parte deste grupo é um prestígio no mundo AFOL.


J

Jet-LEGO - Designa o estado de desequilíbrio entre o ritmo biológico do organismo humano e os indicadores externos ambientais que normalmente lhe servem de referência, causado por muitas horas de montagem/construção de lego até altas horas da noite...
Entre outros sintomas: (imediatos) perda de fome, sede, sono e outras necessidades fisiológicas, dormência das pernas, vista cansada e desfocada, dores nas costas; sintomas mais prolongados: alterações nas rotinas de sono, sensibilidade à luz solar, sonolência, etc... (adaptação do conhecido termo Jet-Lag por Vasco Serranho).

Joe Vig é um personagem criado pelos AFOLs que aparece normalmente em Vignettes. O minifig desta personagem utiliza normalmente calças azuis, torso vermelho, cabeça do Ron Weasley do tema Harry Potter e cabelo castanho. Eventualmente poderão ser utilizados chapéus, capacetes entre outros e que deverão ser brancos.
Em todas as Vignettes criadas com o Joe Vig, ele está prestes a entrar numa situação má. Estas situações não têm escapatória evidente.

Jumper é o nome dado às "plates 1x2 with one stud" e que normalmente são necessárias para algumas técnicas de construção.

Juniorização é o nome pelo qual ficou conhecida a tendência de simplificação excessiva dos modelos LEGO no final dos anos 90.
Em 1997 foram lançados no mercado os primeiros conjuntos do tema Town Jr., cuja montagem era pela primeira vez feita com recurso quase exclusivo a POOPs. De facto, este novo tema substituiu completamente os conjuntos tradicionais de Cidade, de montagem tecnicamente mais exigente.
O objetivo desta estratégia era apelar a grupos etários mais jovens que os 5 anos habitualmente estabelecidos, partindo do pressuposto que a montagem teria de ser mais rápida, e a ênfase deveria estar na jogabilidade do conjunto uma vez montado.
A introdução de numerosas peças com utilidade limitada (das quais os chassis dos veículos será talvez o exemplo mais evidente) tornou este tema mal-amado entre os colecionadores, apesar de incluir algumas ideias interessantes e quase inéditas (como o Banco).
O termo juniorização derivou diretamente do nome do tema Town Jr., e foi veio mais tarde a ser considerado de abrangência global para a linha de produtos que a LEGO vendeu até 2003. Os temas mais afeitados foram, além da Cidade, o Comboio e o Espaço (com o subtema Insectoids)
Esta estratégia não foi eficaz na captação de maior quota de mercado, pelo que pouco depois veio a ser substituída pelos temas licenciados e pelo tema Bionicle.


K

Kabaya - Kabaya Foods Corporation é uma empresa japonesa de confeção de doces.
É conhecida na comunidade AFOL por comercializar pequenos conjuntos promocionais exclusivos da empresa. Esses conjuntos são normalmente raros por só serem comercializados no Japão.

KABOB é uma sigla inglesa que significa Kid with A Bunch Of Bricks (traduzindo, "garoto com um monte de peças"). Era uma sigla usada nos tempos iniciais da comunidade LEGO virtual, pela qual os AFOLs se referiam jocosamente aos KFOLs.
Presentemente, esta expressão caiu em desuso, em prol do mais "politicamente correto" KFOL.

KFOL (Kid Fan Of LEGO) - É uma sigla de origem anglófona, que significa "Kid Fan Of LEGO". A tradução portuguesa "Criança fã de LEGO", mas mantém-se o recurso à sigla inglesa por comodidade.
Refere-se normalmente a uma criança (5-12 anos) que brinca com LEGO como tantas outras, mas para além disso mantém um contacto com a comunidade AFOL através de diversos meios (fóruns, eventos, etc...).
Um KFOL é um indivíduo que se dedica ao hobby LEGO, encarando-o não na ótica do AFOL, mas também não na mesma perspetiva que uma outra qualquer criança. Para um KFOL, o LEGO é um brinquedo, mas também é todo um mundo para lá disso - com comunidades para troca de ideias e exibição de MOCs. Encara ainda o LEGO como um objeto colecionável, por um lado, e um meio de expressão plástica, por outro. O KFOL pode ser ou não um membro ativo duma comunidade, designada genericamente por "LUG".
Um KFOL não se torna necessariamente um AFOL, e mesmo que o faça, normalmente há um período de desinteresse entre ambas as fases (a Dark Age).

KISS é uma sigla inglesa que significa "Keep It Simple, Stupid!" ("Mantém as coisas simples, estúpido!", em português).
Esta sigla é frequentemente usada como alerta quando alguém está a desenvolver uma solução demasiado complicada para um problema; teve origem não-LEGO, e como tal é entendida mesmo por não-AFOLs.
Pode pretender designar uma técnica - embora não sendo uma, em sentido estrito - e nesse contexto alguém pode dizer que aplicou o "princípio KISS" numa construção.

KKK - Iniciais de 'Kjeld Kirk Kristiansen', atual dono do grupo LEGO (TLG) e que faz parte da terceira geração da "família LEGO", depois de OKC e GKC.


L

L – Unidade LEGO, corresponde à largura de um brick 1 x 1 ou seja 8mm ou 0,315” o que é por vezes aproximado a 5/16” (0,3125”). É uma designação atualmente evitada, devendo-se utilizar uma sua subdivisão em substituição.

L Gauge – Termo não oficial para designar os comboios feitos em LEGO. Está intimamente relacionado com a largura definida para as linhas standard e consequentemente a largura dos comboios medida em studs que circulam sobre as mesmas em escala minifig. Essa largura varia geralmente entre 6-wide e 10-wide.

LA (LEGO Ambassadors) – ‘Embaixadores LEGO’, designa um programa oficial da TLG que visa aproximar a empresa da comunidade AFOL que a suporta e o público em geral. É uma forma de passar informação diretamente à comunidade de forma privilegiada e ao mesmo tempo ouvir a opinião e anseios desta. Espera-se ainda que os embaixadores desempenhem um papel ativo, na dinamização dos fóruns sobre LEGO ou outros meios equivalentes, na organização de eventos, etc...

LAN é a sigla em inglês que significa “LEGO Ambassadors Network, em tradução livre “Rede de Embaixadores LEGO”.
A LAN apresenta-se como uma nova plataforma da TLG que pretende fazer a ponte entre a empresa e os AFOLs de todo o mundo. Utilizando para isso os recentemente denominados de LUG Ambassador.

LCD sale - LEGO Community Development Sale é uma venda de peças realizada para angariar fundos para as atividades desta equipa. A compra de peças através desta venda está reservada aos membros de LUGs europeus e do LUGBrasil. Além disso existem algumas regras para a compra além do registo no site do 1000steine.

Leak ou Leaks (plural), que significa em português "vazamento" ou mais comummente designado por "fuga", neste caso por "fuga de informação".
É um termo que é utilizado normalmente no mundo AFOL e não só, para o fenómeno de fuga de informação, ou seja, quando informações (dados, imagens, datas, etc.) supostamente confidenciais sobre produtos LEGO são divulgadas sem permissão em datas, em locais e de formas não controladas pela empresa. Por norma as informações assim designadas não foram autorizadas pelo TLG e as imagens aparecem marcadas com "Watermark" que atestam que o seu estado ainda é confidencial e/ou preliminar. Este é um assunto em debate permanente na comunidade AFOL e dentro da LEGO visto que a empresa é bastante exigente em QUANDO, ONDE, COMO e em que peso e medida são divulgadas as informações sobre os seus novos produtos. Para isso a LEGO tenta controlar internamente e externamente toda a informação que circula fazendo por isso uso da ferramenta legal designada por “NDA”.
Para compreender melhor este assunto é essencial ler o documento oficial lançado pelo TLG através do blog da CEE Team - LEGO Novelties & Confidentiality (em Inglês).

LCP (LEGO Certified Professionals) – ‘Profissional Certificado LEGO’, designa um programa oficial da LEGO, que reconhece a competência de AFOLs que se dedicam de uma forma profissional (a tempo total ou parcial) ao desenvolvimento de construções LEGO. Fazem parte desse programa AFOLs que de algum modo utilizam as peças LEGO como meio de trabalho.
O programa oferece algumas contrapartidas para os AFOLs associados. Desde de descontos em compras como a autorização da utilização do logótipo da marca.
É necessário uma candidatura e um pagamento anual para participar no programa.

LDraw LDD (LEGO Digital Designer) – É a resposta da LEGO a sistemas como o LDraw que permitem construir modelos virtuais de sets LEGO. A LEGO desenvolveu também o negócio Factory em torno desta facilidade ao aceitar que os utilizadores façam o upload do ficheiros com as suas construções e encomendem diretamente online, uma caixa de LEGO personalizada com a sua construção.
É um programa de CAD que permite ao utilizador criar modelos e cenários virtuais com peças LEGO. Foi originalmente criado por James Jessiman e depois atualizado e complementado por outros. Nomeadamente foram disponibilizados outros programas como o MLCad (desenvolvido por Michael Lachmann's), um GUI que utiliza a livraria de componentes LEGO do LDraw, e outros programas que permitem por exemplo criar imagens realistas raytraced dos modelos criados em CAD (ex. POV-Ray).

LDU (LDraw Unit) – Subdivisão de L utilizada para especificar dimensões de peças.
20LDU = 1L. Esta unidade é preferida relativamente à utilização de ‘L’.
Expresso em LDUs, cada brick mede 24 LDU de altura e cada plate 8 LDU também de altura.

Legal - Técnicas de construção LEGO que seguem as orientações de construção designers de sets da LEGO.

LEGO - Em 1934, o fundador da LEGO, Ole Kirk Christiansen, lançou entre os seus empregados um concurso para definir um novo nome para a empresa, onde iria presentear a pessoa que tivesse a melhor ideia com uma garrafa de vinho. Acabou por preferir a ideia proposta pelo próprio: LEGO, que vem do Dinamarquês leg godt e que se traduz em Inglês para “Play Well” ou "Brincar Bem" em Português. Mais tarde veio-se a descobrir que em Latim, “LEGO” pode também ser traduzido como "I put together" ou "I assemble".
 LEGO escreve-se oficialmente sempre em letras maiúsculas. A companhia reclama que para proteger o nome da marca, a palavra LEGO, deve ser sempre utilizada no singular (nunca LEGOs) e como adjetivo, tal como em "LEGO set", "produtos LEGO", "universo LEGO" e assim por diante. Apesar de tudo estas recomendações corporativas são frequentemente ignoradas e a palavra LEGO é vulgarmente utilizada não só como um substantivo para se referir aos LEGO Bricks, mas também como termo genérico que se refere a qualquer espécie de peças que se podem interligar em brinquedos.
A LEGO não apenas fabrica os referidos blocos, como também possui outras empresas no sector dos plásticos, nomeadamente uma para fabrico de sinalização.
A LEGO possuiu parques temáticos (LEGOLAND), agora licenciados a uma empresa externa.
LEGO é uma marca duma empresa dinamarquesa, cujo nome se tornou sinónimo de "blocos plásticos de construção".

LEGOLAND - Nome dos parques temáticos construídos pela LEGO e que se situam em: Billund, Windsor, Deutschland (Günzburg) e Califórnia (Carlsbad, USA).
Estes parques já não são hoje em dia geridos nem possuídos diretamente pela TLG.

LEGO Designer, é um criativo ao serviço da marca, tem como objetivo desenvolver temas existentes ou novos projetos, desenha SETs dentro da temática para a qual está a trabalhar.
Por norma, estes criativos, estão inseridos em grupos de trabalho para que possam discutir e desenvolver novas linhas.
Desenhar um set é uma atividade complexa e exigente, pois deve reunir vários aspetos importantes impostos pela marca, alguns como: número de peças, tipos de peças, cores, jogabilidade, aspeto, apresentação, resistência, preço.
Atualmente a LEGO possui dois Designers Portugueses, (desde Outubro, 2010) Marcos Bessa e (desde Setembro, 2012) António Ricardo Silva que são AFOLs e membros da Comunidade 0937.

Lego Pneumatic Engine ou LPE é um motor feito a partir de peças LEGO que utiliza ar como fonte de energia. Os LPE's mais comuns são feitos a partir de peças pneumáticas, nomeadamente 1 ou mais cilindros, em várias configurações, sendo as mais comuns os motores em linha (com até 4 cilindros, embora seja possível acrescentar mais) e motores em V (com o número de cilindros pares, normalmente V4, V6 ou V8, embora seja possível acrescentar mais cilindros). Para além dos cilindros, os motores também têm válvulas cuidadosamente ajustadas para fornecer ar aos cilindros na altura certa. Muitos destes motores têm peças modificadas, como cilindros e válvulas, quer para aumentar a velocidade como para permitir o próprio funcionamento do motor (que se não estiver bem ajustado não funciona). O funcionamento básico destes motores é o seguinte: um compressor (que pode ser feito de LEGO, ou ser um compressor comercial) manda ar para uma (ou mais) válvula(s), que por sua vez mandam ar para o(s) cilindro(s), que fazem rodar uma cambota, que por sua vez faz mudar as posições das válvulas, mandando ar para os cilindros na direção oposta, permitindo o funcionamento contínuo do motor. Depois, um veio ligado à cambota roda, e é este veio que tem a energia mecânica que vai ser utilizada. Embora estes motores se parecem com motores de combustão interna, o seu funcionamento é mais parecido com o de máquinas a vapor. Apesar de ser desconhecido o primeiro LPE, um dos primeiros foi um modelo que aparecia na parte de trás da caixa do set 8040.
Existe outro tipo de LPE, que é basicamente uma turbina, com o ar a entrar numa roda, fazendo-a girar, e depois saindo, numa maneira similar à de um moinho de água. Estes motores rodam a uma grande velocidade, mas o seu binário é muito reduzido.
Existe ainda outro tipo de LPE, que funciona através de uma maneira análoga ao primeiro tipo, mas feito somente com bricks, e as válvulas estão diretamente ligadas ao cilindro.

Legolizável é um neologismo da língua portuguesa, que significa "algo suscetível de ser transformado num modelo LEGO". Aplica-se a objetos não apenas reais, mas também virtuais. Tanto quanto se julga foi usado pela primeira vez por Luís Baixinho no Fórum 0937.
Este termo está relacionado com outro, "setealizável".

Legos - nunca se diz legos. O plural correto para mais do que um elemento LEGO é LEGO® building bricks.

LUG é a sigla em inglês que designa um "LEGO Users' Group", ou seja, um "Grupo de Utilizadores de LEGO".
A adopção desta designação surgiu inicialmente como sátira aos Linux Users' Groups, comunidades on-line dedicadas ao desenvolvimento do sistema operativo Linux, às quais os primeiros membros de L(EGO)UGs também pertenciam na sua maioria. O primeiro meio conhecido em que esta designação foi utilizada foi o newsgroup "rec.toys.LEGO", ainda antes de 1997.
Os LUGs podem adotar várias designações, normalmente baseadas no âmbito geográfico ou no leque de interesses dominante entre os seus membros. A sigla LUG é assim frequentemente usada como parte da designação completa dum LUG.
Os LUGs podem ser assumir diversas formas e orgânicas internas, desde LUGs formais a informais, passando pela divisão "aberto/fechado ao público", ou pela exclusividade AFOL, por exemplo. A designação é portanto muito abrangente.
Esta sigla começou como Linux User Group (referente ao sistema operativo Linux) mas foi adaptada e vulgarizou-se agora entre muitas das comunidades dedicadas ao LEGO, que a utilizam após o nome do país ou localidade. Exemplo: ITLUG - Itália; BELUG - Bélgica; PLUG – Portugal; MichLUG – Michigan (US).

LUG Ambassador é a sigla em inglês que significa LEGO Users Group Ambassador, em tradução livre “Embaixador dos Grupos de Utilizadores de LEGO”, ou seja, embaixador de grupos/comunidades de AFOLs.

LUGNET (LEGO Users Group Network) - Rede de Grupos de Utilizadores de LEGO (LUGs). www.lugnet.com

LURP (Little Ugly Rocky Piece) – “Peça Pequena e Feia” também conhecida como “Gray Rocket Panel Triangular”.

LS (LEGO Spouse) - Salvo raras e honrosas exceções os AFOL são geralmente do género masculino. Sendo no entanto muitas vezes acompanhados em eventos da especialidade pelos seus correspondestes KFOL e LS (... ou namoradas).

LTC (LEGO Train Club) - Normalmente usado como sufixo, é um grupo local de fãs (utilizadores) de comboios LEGO. Exemplo: GBLTC - Itália; FGLTC - Alemanha; ILTCO – International LEGO Train Club Organization.


M

Max Timebuster é um minifig do tema Town que aparece em alguns anúncios da LEGO e em várias páginas do catálogo de 1994.
Este personagem aparece a fugir à polícia e a cometer diversos crimes, roubando peças LEGO e veículos.
Vem incluído em vários sets LEGO, com variações nas cores e acessórios.

Mech ou Mecha são veículos, normalmente bípedes, com um aspeto de robô gigante mas que por norma não são autónomos, ou seja, são pilotados. São bastante comuns em algumas séries de animação e aparecem regularmente em filmes cinematográficos.
Em relação à LEGO, foram já editados vários conjuntos que possuem um ou mais Mechs. Tiveram algumas aparições em alguns conjuntos do tema Life On Mars de 2001 e outros do tema Make and Create em 2003, 2004 e 2005. É em 2006 que surge um tema inteiramente dedicado a este tipo de veículos, o EXO-Force. O tema é comercializado em 2006, 2007 e 2008 editando cerca de 20 mechas diferentes.
Este tipo de veículos é muito popular entre alguns criadores, principalmente aqueles com alguma ligação à ficção científica ou à cultura oriental. Existe mesmo um site/grupo dedicado inteiramente ao tema, o MechaHub.

Medidas - os fans de LEGO normalmente referem-se às peças pelo número de studs que têm. Por exemplo um brick que tem 2 studs no lado mais curto e 4 studs no lado maior é chamado de 2x4 brick. Um plate com 2 studs em ambos os lados é chamado de 2x2 plate.
Até os tiles (que não têm studs) são referidos pelos especialistas pelo número de studs que ocupam. Noutro exemplo, uma peça com a altura de um brick, 4 studs no topo e de forma redonda, é chamada 2x2 round brick.

Microfig – pequenas figuras (metade do tamanho regular das mimifiguras) pertencentes aos set LEGO Games.

Microscale - Técnica de construção em que são utilizadas peças LEGO para construir cenários em escala muito reduzida e bastante inferior à minifig scale.

Midi scale - referência a sets que estão entre a miniatura e a escala das minifiguras. Não incluem minifiguras, mas são muito mais detalhados que os mini sets. Até agora, só os sets Star Wars têm versões midi.

Minifig / Mini Figure (MF) - é a designação universalmente dada à figura LEGO mais comum. É o boneco LEGO, usado na maioria dos conjuntos SYSTEM. Não confundir com a linha Jack Stone. Os minifigs apresentam uma escala aproximada de 1:50.
Este tipo de figuras sofreu diversos melhoramentos ao longo dos anos, sendo que atualmente possui, pernas, braços e mãos articuladas. Desde há alguns anos que as cabeças dos mesmos passaram a conter expressões mais realistas e variadas, para além do tradicional sorriso e que são também apresentadas em cores mais realistas como o flesh, light flesh e brown.
Esta surgiu em 1978, como forma de suprir a necessidade de um pequeno boneco articulado e com características humanas reconhecíveis, que ao mesmo tempo fosse suficientemente pequeno para se enquadrar nos pequenos modelos LEGO. Destinava-se à faixa etária entre os 5 e os 12 anos.
A minifig teve desde o início a sua configuração condicionada por uma experiência prévia da LEGO, o stubbie: este era uma figura muito mais simples, surgida em meados dos anos 70, mas cuja ausência de mãos ou pernas articuladas impedia uma utilização verdadeiramente alargada.
É assim que a minifig surge com uma altura de 4 bricks, tronco trapezoidal (reminiscência do stubbie, assim criado para não ter um aspeto excessivamente anguloso), pernas articuláveis, e um "pescoço" suficientemente longo para segurar a cabeça e simultaneamente comportar um ou dois utensílios. Os braços da minifig também eram articulados, mas por causa da configuração do tronco eram incapazes de manter a mesma distância entre si em todas as posições; isto veio a ter consequências futuras para o design de acessórios. Finalmente, as mãos das minifigs tinham um diâmetro interior compatível com o das antenas LEGO (3mm) e um diâmetro exterior compatível com o dos studs LEGO (5mm) - isto permitia à minifig agarrar outros elementos LEGO de pelo menos duas formas distintas.

Minifig Scale – Escala de construção baseada nas dimensões do minifig cuja escala é 1:50.
Atenção que estamos a falar de uma escala aproximada e não necessariamente uniforme. Ou seja existe normalmente uma correspondência em altura, podendo tudo o resto ser representado de forma mais compacta em superfície. Nomeadamente omitindo determinados pormenores como determinadas divisões ou espaços de uma casa edifício etc... ou representado espaços em áreas mais pequenas do que a referida escala.

Miniland - Área comum aos diversos parques LEGOLAND, onde se representa uma cidade construída apenas com peças LEGO “standard” (i.e. não demasiado específicas ou modernas) e utilizando uma escala que é consideravelmente superior à escala minifig. Apenas como termo de comparação, os comboios na Miniland andam na ordem do 18/20-wide, enquanto os comboios comercializados pela LEGO à escala minifig são 6-wide.

Miniland Scale - Escala de construção, correspondente às construções da Miniland.

MISB (Mint In Sealed Box) - É usada para classificar um set dentro da caixa original, ainda selada, em estado perfeitamente novo - tal como sai da fábrica da LEGO.
O valor de um set MISB é em geral maior de um set apenas novo, mas sem o selo original.
Os sets MISB são geralmente os preferidos para a inventariação de peças, como as presentes no Peeron.
Há variações da terminologia MISB, como por exemplo MISP.

MISP é a sigla em inglês para "Mint Inside Sealed Polybag". É usada para classificar um set dentro do saquinho original, ainda fechado, em estado perfeitamente novo - tal como sai da fábrica da LEGO.
O valor de um set MISP é em geral maior de um set apenas novo, mas com o saquinho aberto.
Os sets MISP são geralmente os preferidos para a inventariação de peças, como as presentes no Peeron.
MISP é uma variação da terminologia MISB.

MOA (My Own Adapatation) – Significa “A Minha Própria Adaptação” e refere-se a um set que sofreu algumas alterações, mas geralmente feitas apenas com peças do próprio set, mantendo-se muito próximo do desenho original. É este facto que distingue a pequena diferença destes para um MOD (ver à frente).

MOC (My Own Creation / “A Minha Criação”) - Sigla referente às criações originais de AFOLs ou KFOLs feitas com elementos LEGO.

MOD – Sigla geralmente utilizada para referir conjuntos LEGO originais sobre os quais se fazem algumas alterações. Normalmente mantém-se reconhecível o conjunto original, que sofre apenas algumas alterações como modificações de cores em partes do mesmo, inclusão de detalhes adicionais ou mesmo ampliações dentro do estilo original. É também referido por alguns como "My Own Design".

Módulo é, de acordo com o dicionário (Porto Editora, 2006): medida que regula as proporções das partes de um edifício ou de qualquer peça arquitetónica; unidade ou peça autónoma que pode ser combinada com outras para formar um todo.
De acordo com estas definições, qualquer elemento LEGO é em si mesmo um módulo; no entanto, no contexto AFOL esta designação refere-se mais frequentemente a uma construção que segue um qualquer padrão publicado e que se destina a uma utilização conjunta com outras construções análogas.

MOO é a sigla para "My Own Object" e que significa: "O meu Objecto".
Um MOO é um objecto ou elemento criado com o gosto e visão pessoal do autor para vir a ser usado em construções futuras.

MSRP (Manufacturer’s Suggested Retail Price) – Preço recomendado de venda ao público de um set. Na realidade depois de algumas acções legais, a LEGO não define este preço.
Este preço pode não coincidir com o da S@H, ou ser sequer o preço recomendado.
Pode contudo ser interpretado de forma igualmente correta, como “Mean Store Retail Price”, ou preço médio de venda ao público.
O MSRP dos sets LEGO é normalmente inferior nos EUA, comparando com o contexto europeu. Os países onde o MSRP é mais elevado são o Reino Unido e o Brasil, embora por motivos distintos.


N

NDA é a sigla em inglês que significa “Non-Disclosure Agreement”, em tradução livre “acordo de não divulgação”. Também pode ser conhecido por CA, “Confidential Agreement” / CDA, “Confidential Disclosure Agreement”, ou seja, “acordo de confidencialidade”; PIA, “Proprietary Information Agreement”, ou seja, “acordo de informações proprietárias”; ou simplesmente por “secrecy agreement”, isto é, “contrato de sigilo”.
É um contrato legal entre pelo menos duas partes que descreve material confidencial, conhecimento ou informação que as partes desejam compartilhar uma com a outra para determinados fins, mas deseja restringir o acesso a terceiros. Ou seja, ambas as partes concordam em não divulgar as informações abrangidas pelo contrato firmado. Um NDA cria um relacionamento confidencial entre as partes para proteger qualquer tipo de informação e/ou segredos comerciais confidenciais e proprietários. Como tal, um NDA protege informações comerciais privilegiadas. Por norma todos os funcionários e pessoas que colaboram com o TLG assinam um ou diversos contratos de sigilo.

NLP (Non LEGO Person) - Termo utilizado para alguém que não esteja familiarizado com a terminologia LEGO, sets (conjuntos) ou técnicas de construção.

NPU é a sigla em inglês que significa “Nice Parts Usage”, em tradução livre “bom uso de peças”.
É normalmente associado a uma utilização inesperada de peças LEGO com um propósito ou função diferentes daqueles para o qual as peças foram idealizadas/concebidas como, por exemplo, utilizar cadeiras para fazer telhados. Na imagem seguinte pode ser observado braços de minifigs para fazer os olhos e focinho do tigre e capacetes para os dedos e queixo.


O

OKC - Iniciais de 'Ole Kirk Christiansen' que fundou a empresa LEGO em 1932, apesar de não ter ainda este nome por essa altura.


P

PaB (Pick-a-Brick) - Refere-se a uma modalidade de venda existente nalgumas lojas da LEGO (infelizmente não existente em Portugal), na loja online da LEGO (Shop@Home) ou nas lojas dos parques temáticos LEGOLAND. Aí o comparador pode adquirir peças avulso e de acordo com as suas necessidades específicas de peças e cores. As peças estão distribuídas por boiões transparentes, e ao cliente é entregue um recipiente, que pode encher a gosto com o máximo de peças que pretenda. O recipiente pode ser um saco com fecho hermético, ou um copo com tampa. O pagamento é depois feito consoante os casos, ao peso ou por recipiente por recipiente fechado (como na maioria das lojas), em que cada copo fechado conta como uma unidade para pagamento.
O interesse desta valência reside na possibilidade de adquirir grandes quantidades de peças comuns a baixo preço, escolhendo as quantidades pretendidas e sem lugar para "sobras".

PaB Wall - Paredes PaB existentes em lojas LEGO.

Plate (Placa) - São as peças LEGO que tem um terço da altura dos bricks e com studs no topo. Exemplo de uma plate 2 x 4. Plate 1 x 2 - Placa com 1 stud de largura e 2 studs de comprimento ou seja, 8 por 16mm.

PLUG - “Portuguese LEGO Users Group” ou “Associação Portuguesa de Utilizadores de LEGO”.

POOP é uma sigla inglesa, que designa "Piece made Of Other Pieces", ou seja, uma peça única que substituiu uma montagem possível com outras peças LEGO.
Por vezes, um POOP é útil, ao conferir maior rigidez a uma montagem; mas na maioria das ocasiões, é uma peça com utilidade limitada, por não poder ser dividida nos componentes mais elementares (indo assim um pouco contra a filosofia da LEGO, que prevê a multiplicidade de montagens com as peças dum conjunto).

Power Fuctions é um sistema constituído por várias peças que se destina a dar movimento aos MOCs. Como exemplo, temos os motores elétricos, comandos recetores IR, atuadores lineares e motores de fricção. Nem todos estes elementos poderão ser Power Functions, apenas os lançados a partir de 2008. Distinguem-se por ter três cores características, o cinzento-claro, cinzento-escuro e laranja.

PPP ("Price Per Part" - Preço por Peça) - Designação utilizada normalmente em reviews de sets, para traduzir o preço do mesmo em termos de custo por peça, naturalmente tendo por base o número de peças que compõem o set. Trata-se assim de uma forma simples de comparar o preço entre sets, embora a utilidade desta informação dependa também do conhecimento sobre a inclusão num dado set de peças específicas e mais caras por natureza.
O PPP é tradicionalmente mais alto em sets licenciados.

Preliminary Image significa em português "imagem preliminar". É um termo utilizado pelo TLG na marcação de imagens de produtos com a sua "Watermark" que ainda não foram lançados oficialmente para o mercado e que poderão ainda sofrer alterações, por não se tratarem de imagens finais.

Printed (or decorated) Parts (Peças Pintadas) são peças que têm grafismos impressos.

Purista - Fan de LEGO que só utiliza peças originais LEGO®. Ou uma criação LEGO que só contem peças oficiais LEGO@ sem modificações e sem peças alteradas.


R

Rainbow Warrior é um termo inglês que designa os MOCs coloridos criados pelos construtores mais novos, geralmente crianças com cerca de 8 anos.
A tradução para português é Guerreiro Arco-íris.

RBP (Raised Base Plate) - "base de construção elevada" ou "base de construção com relevo". Distinguem-se das Baseplate por estas peças terem relevo próprio.

RC (Remote Control) – controlo remoto, em tradução literal, refere-se aos sistemas de controlo remoto utilizados pela LEGO e que permitem controlar remotamente alguns dos seus produtos. Os controlos remotos dividem-se em duas categorias, de acordo com a tecnologia que utilizam: Infra-vermelhos (IR) e Rádio Frequência.
Vêem-se por exemplo comandos IR, no Mindstorms RCX, nos comboios RC e mais recentemente nas Power Functions. Os comandos de rádio frequência aparecem por exemplo em carros telecomandados, do tema Racers
Não são considerados controle remoto em sentido estrito todas as aplicações que recorram a fios eléctricos para estabelecer a ligação entre atuante e atuado.

RIS (Robotics Invention System) – Nome da primeira geração de Kits LEGO Mindstorms.

Roadplate - Elemento semelhante a uma base plate, mas com uma parte lisa (i.e sem studs) e normalmente estampada com um padrão representativo de uma rua ou estrada. Existem em diversas configurações. Este elemento apresenta várias configurações que permitem a construção de geometrias variáveis. Mais comummente são placas com retas, curvas a 90º, cruzamentos ou entroncamentos ‘T’.  As placas mais comuns têm as dimensões 32x32 studs havendo outras com tamanhos e desenhos específicos


S

Sandy Large Ugly Rock Piece ou simplesmente SLURP é a designação dada por Michael Huffman à peça grande que serve de ilha no conjunto 6241. A mesma peça também tem a designação de BUSP.

Set é a designação inglesa de um conjunto LEGO, tal como ele é completo. Cada set tem uma referência (com 3 dígitos, para as mais antigas, ou até um máximo de 7 para produtos muito específicos).
Há sets distintos que partilham a mesma referência, embora seja uma ocorrência relativamente rara.

"Setealizável" é um neologismo da língua portuguesa, que significa "um MOC suscetível de ser transformado num set LEGO".

SHIP é uma sigla em inglês, que significa "Seriously Huge Investment in Parts" (investimento seriamente grande em peças [LEGO]). Destina-se a designar MOCs de naves espaciais com dimensões acima do comum (o comprimento mínimo para que uma nave seja elegível é de 100 studs).
Esta sigla foi criada pelos AFOLs especializados no tema Espaço, porque constitui um trocadilho com a palavra inglesa para "nave".

Shop@Home é o nome dado à loja virtual da própria LEGO. No entanto a loja deixou de usar esta designação em Abril de 2006 passando a ser chamada apenas de Store e atualmente é reutilizado o termo Shop. No entanto o termo Shop@Home e a sigla correspondente S@H continuam a ser usados em comunidades de AFOLs para referir a loja.

Sigfig - versão minifigura de um fan de LEGO por este utilizada como avatar nas comunidades online ou como assinatura.

SNAAIIL - Someone Not At All Interested In LEGO.

SNARL (Studs Not At Right angLe) - Refere-se a uma técnica de construção utilizada por exemplo em edifícios, castelos, etc... que permite construir paredes/blocos em ângulos vários, i.e. fora do alinhamento quadrangular normalmente permitido pelos studs nas baseplates LEGO.

SNOT (Studs Not On Top) Traduzindo para português significa “Pinos Não No Topo” É uma técnica de construção em que as peças são utilizadas com uma orientação fora do normal, i.e. em que os studs nem sempre estão voltados para cima, coexistindo peças com orientações diferentes.

STAMP é o acrónimo inglês que significa "Sticker Across Multiple Parts", ou seja, um autocolante que é colado sobre mais que uma peça simultaneamente, num qualquer modelo LEGO.
Os STAMPs representam uma dificuldade acrescida quando se pretende desmontar um modelo, e por vezes ficam danificados nesse processo. Para além disso, têm tendência para empolar sobre as junções entre peças, levantando o autocolante e perdendo aderência.

Stud - Em Português é designado por "pino" ou, em alguns catálogos mais antigos, "espiga". Em Inglês pode também ser referido como “knob”. São os cilindros no topo das várias peças que têm o logotipo LEGO® impresso. No entanto, também existem pinos ocos em que o logotipo não é impresso.
Também utilizado como equivalente de unidade de medida, para determinar a largura e comprimento de outras peças.

Studless - Peça ou técnica de construção sem studs. Particularmente utilizada em muitos (ou quase todos) dos mais recentes sets da linha TECHNIC. Gera também alguma controvérsia e divisão de opiniões ou gostos, entre a comunidade AFOL.
Não confundir com SNOT que é uma técnica de construção que nada tem a ver com studless conforme frequentemente e erradamente entendido.

Swoosh é uma palavra de origem inglesa que representa o som supostamente feito por uma aeronave em miniatura enquanto o seu utilizador brinca com ela. No caso dos MOCs isto aplica-se a aviões e outros objetos voadores, ou mais frequentemente até a naves espaciais (os entusiastas do tema Espaço são provavelmente os maiores utilizadores desta expressão)
À capacidade que um MOC tem de provocar este tipo de reação - induzir no observador a vontade de deslocar o objeto emitindo este som - chama-se "Factor Swoosh" ("Swoosh Factor" em inglês). Um fator swoosh elevado é geralmente tido como valorizador de um MOC.


T

TBB (The Brothers Brick) – site de fans de LEGO.

TECHNIC Beam / Beams - São peças da linha TECHNIC com a forma de traves (a não confundir com os TECHNIC Bricks, ver mais abaixo), com um ou ½ stud de largura e possuem 'buracos' que as atravessam. São perfeitas para os axles (eixos), conectores e muitas outras peças. Geralmente apresentam um comprimento com um número ímpar de studs e variadas formas (em 'L' ou outros ângulos como 65º), possuem os extremos arredondados e são studless. Exemplo 1; Exemplo 2; Exemplo 3; Exemplo 4 e Exemplo 5.
Não é contudo clara a distinção entre TECHNIC Beams e TECHNIC Liftarms, encontrando-se frequentemente online as mesmas peças designadas de formas diferentes ou pelo menos pouco coerentes.

TECHNIC Bricks - São bricks com 1 stud de largura e 1 brick de altura, perfurados para serem atravessados por pins ou eixos. Exemplo de um TECHNIC Brick 1 x 6.

TECHNIC Liftarm - Um liftarm é uma peça de ligação que é utilizada para ligar eixos, beams e outros liftarms em conjunto. São úteis para transferir movimento de um ponto para outro. Ver contudo a definição de TECHNIC Beam acima.

Tema Licenciado é um tema que não foi desenvolvido originalmente pela LEGO mas adaptado e licenciados por terceiros. A licença normalmente permite que a LEGO desenvolva conjuntos durante um período de tempo. Normalmente também é permitida a utilização de logotipos e outro material registado do tema licenciado.

TFOL (Teen-Fan-Of-LEGO) – Adolescente fan de LEGO.

Tile - Equivalente a uma plate lisa, i.e. sem studs. Exemplo de uma Tile 1 x 2.

Timmy - Personagem minifig do tema Time Cruisers lançada pela LEGO.
Em Portugal o nome foi traduzido para "Tó" no catálogo de 1997.
O minifig é especialmente odiado entre a comunidade AFOL. Como apareceu em quantidades abundantes e tem uma expressão discutivelmente patética, é o favorito dos criadores que pretendem "torturar" minifigs nos seus MOCs.

TLC (The Lego Company) – Abreviatura para o nome oficial da empresa “The LEGO Company”, que a mesma utilizou entre finais dos anos 90 e 2004

TLG (The Lego Group) – Desde o inicio dos anos 80 (talvez até mesmo antes) que o coletivo de empresas era referido nas brochuras como, “The LEGO Group of Companies”. Portanto muitos AFOLs chamavam-lhe TLG. No final dos anos 90 o grupo decide mudar o nome oficial para “The LEGO Company” e passo então a ser conhecida por TLC. Mais tarde em 2004 num esforço para harmonizar as holldings do grupo, a empresa decide retomar oficialmente o nome “The LEGO Group” e os fãs são atualmente encorajados a utilizar o acrónimo TLG.

TOPLESs (Tile or Plate Located between Enough Studs) – Mais uma técnica de construção, também conhecida por “Tile or Plate Between Studs” ou “Tile or plate placed verticaly between studs”.
Um artigo muito interessante sobre TOPLESs, pode ser encontrado neste link do ILTCO (Existe também na ILTCO Library uma versão em PDF).

TRU (Toys’r Us) - Cadeia de lojas de brinquedos vulgarmente referenciada quando se fala em lojas que vendem LEGO. É habitual esta cadeia de lojas ter alguns sets exclusivos com base em acordos feitos com a LEGO, que fazem com que os mesmos não sejam encontrados noutras lojas (além da Shop@Home).


U

Ultimate Collectors Serie's ou simplesmente UCS é um grupo de sets destinados a colecionadores, caracterizado por normalmente terem um número alto de peças com um nível de construção avançado e serem pensados mais para o mercado adulto e não infantil. Devido a esta última característica, normalmente são modelos de exposição e não de "brincar". Termo utilizado vulgarmente para designar, nomeadamente, alguns sets Star Wars


V

Vault ("caixa-forte", em tradução livre do inglês) é a designação dada ao arquivo que contém algumas unidades (de 3 a 5) de todos os sets feitos pela LEGO. O arquivo tem como principal função o registo e prova de fabricação para possíveis problemas jurídicos de patentes.
O Vault situa-se em Billund, na sede da LEGO.


Vignette (ou Vig)é a representação de uma cena (que pode ser de um filme, livro, série, etc), construída com peças LEGO numa pequena base. As medidas normalmente usadas são 6x6 ou 8x8 studs. Este tipo de MOC deu origem a um personagem criado por AFOLs, o Joe Vig.

Vroom é uma palavra que representa o som supostamente feito por um veículo motorizado em miniatura enquanto o seu utilizador brinca com ele. No caso dos MOCs isto aplica-se a automóveis, camiões ou motas, entre outros.
Esta palavra deriva de Swoosh, já que o contexto é basicamente o mesmo, apenas diferem no tipo de veículos.
À capacidade que um MOC tem de provocar este tipo de reação - induzir no observador a vontade de deslocar o objecto emitindo este som - chama-se "Factor Vroom" ("Vroom Factor" em inglês). Um factor Vroom elevado pode significar que um MOC é robusto e resistente.


W

Watermark que significa em português "marca d’água". É o termo utilizado para designar uma marcação reconhecida que pode ser feita através de uma imagem ou de um padrão de forma a proteger um documento, uma imagem ou um produto, não permitindo facilmente a sua duplicação ou falsificação. A TLG não permite a divulgação e disseminação de imagens que estejam marcadas com a sua marca d'água e para isso pede aos AFOLs e comunidades AFOL para que os ajudem a remover as imagens, a eliminar links para imagens, a estancar as fugas de informação dos seus sites e a notificar a CEE Team das Leaks que tenham conhecimento.

WIP (Work In Progress) - Traduz-se para "trabalho em progresso" e designa por exemplo quando um MOC ainda não está terminado mas ainda assim o seu autor decide mostrar o mesmo em fase preliminar ou de construção.


X

X-wide - Refere-se à largura padrão de um modelo de veículo (carro, camião, comboio), medida em studs, onde o X é substituído pelo respetivo número. Por exemplo, os carros do tema Cidade eram 4-wide (ou simplesmente 4-w) enquanto os comboios são geralmente 6-w, embora os AFOL também os façam em 7 e 8-wide.


Y

YFOL (Young Fan Of LEGO) – jovem fan de LEGO.




Fontes bibliográficas iniciais:
Comunidade 0937 / wiki
PLUG Glossário - Dicionário de termos e siglas
Revista Mola Brickmagazine nº1, "Dicionário LEGO"pgs. 58-59
LEGO Bloks Magazine issue 1, "LEGO Talk" pg.114

Comentários